O verão está chegando ao fim e depois de encarar altas temperaturas, praia, piscina e exposição prolongada ao sol a sua pele pede socorro, já que entre os efeitos dos raios solares estão a vermelhidão, a desidratação cutânea e as manchas. Para manter o bronze durante todo o ano, no entanto, você deve tomar cuidados simples que deixam a cútis macia, nutrida e revitalizada, pronta para a temporada outono/inverno.

É bom ter cuidados no verão com o sol em devidos horários, o sol também tem seus benefícios com o infravermelho-longo que ajudar e evitar muitas doenças auto-imunes com a energia boa que ela nos oferece.

A energia boa fornecida pelo sol, deve ser na parte da manhã ou na parte da tarde quando os raios que prejudicam nossa pele já não estão altos ou não estão presentes. Ai sim, pode se beneficiar da energia do infravermelho-longo. Há produtos que oferecem esse infravermelho-longo em pulseiras, palmilhas e até colchões.

Saiba que além do banho frio ou quase frio, os hidratantes são ótimos aliados. Eles vão ajudar a manter a hidratação da pele, evitando a perda de líquidos.

beneficios do infravermelho-longo

Abaixo, especialistas da Johnson & Johnson respondem algumas das questões que causam dúvida quando o assunto é saúde da pele.

Dúvidas sobre saúde e o sol

1 – É fundamental utilizarmos hidratantes após o verão?

Sim. Qualquer tipo de pele, desde normal a seca, enfrenta condições específicas após o verão, o que resulta numa maior dificuldade em manter o nível de hidratação adequado. O equilíbrio e a função da barreira cutânea são restabelecidos de forma eficaz através do uso de hidratantes.

2 – Para hidratarmos a pele ela deve estar limpa?

O ideal é que o hidratante seja aplicado após o banho, pois a temperatura da água e o uso de sabonetes ocasionam a perda do manto hidrolipídico (compostos protetores de caráter hidrofílico e hidrofóbico) da superfície da pele. O mesmo vale para as mãos e pés.

3 – A idade é um fator agravante na falta de hidratação da pele?

Sim. Há evidências que mostram uma menor capacidade de resistência à perda de água à medida que a idade avança principalmente com alterações fisiológicas da epiderme, o que dificulta o bom desempenho de proteção do órgão.

4 – Existe diferença entre a pele negra e a branca quando o assunto é hidratação?

Sim, há diferenças como a quantidade de melanina, pigmento que, além definir a cor da pele, desempenha um papel fundamental na proteção contra a radiação ultravioleta.  Portanto, a pele negra possui uma maior proteção natural contra a radiação solar por conter uma maior quantidade de melanina, e por isso, é mais resistente ao fotoenvelhecimento cutâneo. Além disso, há evidências na literatura de uma maior atividade das glândulas sebáceas resultando em maior oleosidade da pele, que pode ocasionar outras alterações como ocorrência de acne, foliculites (pequenas lesões inflamatórias nos poros) e também uma maior predisposição a queloides.