Como começar a introdução alimentar?

quando começar introdução alimentar

A apresentação de novos alimentos para a criança marca o início da introdução alimentar. Nesta fase, o bebê conhece novos sabores, texturas e aromas, além de desenvolver inúmeros mecanismos importantes para a digestão de nutrientes. Essa fase tão importante para o bebê também é marcada por muito afeto, carinho e momentos em família.

 

Embora a introdução alimentar seja algo natural, é preciso ter alguns cuidados com os alimentos que devem ser apresentados, assim como as receitas que serão preparadas e a maneira como esses alimentos serão incluídos na alimentação do bebê.

 

Pensando nisso, reunimos neste post algumas informações importantes sobre como começar a introdução alimentar!

 

Quando começar a introdução alimentar?

 

A ingestão de alimentos líquidos e sólidos (não considerando o leite materno ou fórmula), deve ser iniciada a partir dos 6 meses de vida do bebê. De acordo com os órgãos de saúde infantil como o Ministério da Saúde e a Sociedade Brasileira de Pediatria, após os 6 meses o bebê já possui o sistema digestivo desenvolvido para se alimentar adequadamente.

 

Antes dos 6 meses é recomendado a amamentação exclusiva, seja por leite materno ou por fórmula infantil. Durante a introdução alimentar, também é recomendado continuar com a amamentação. Se a amamentação for feita com leite materno, os órgãos de saúde aconselham que a criança seja amamentada até os 2 anos de idade ou mais.

 

O mais importante é que você tenha os seguintes dados em mente:

 

  • 0 a 6 meses: amamentação exclusiva (nada de chás, suco, água ou alimentos sólidos).
  • 6 a 12 meses: introdução alimentar e amamentação complementar.
  • 1 a 2 anos: alimentação familiar e amamentação complementar.

 

O que oferecer na introdução alimentar?

introdução alimentar

A alimentação do bebê deve ser baseada em alimentos naturais, minimamente processados e com alto teor de nutrientes importantes para seu desenvolvimento. Isso significa incluir verduras, legumes e frutas, e evitar alimentos processados, ricos em açúcares, gorduras ruins, corantes artificiais e conservantes.

 

Inicialmente, é recomendado introduzir frutas amassadas para o bebê, como banana, maçã, pera, abacate, entre outras. Depois de 2 a 3 semanas, o bebê já pode experimentar papinhas salgadas feitas com legumes, tubérculos, verduras e leguminosas.

 

À medida que a criança vai adaptando seu paladar e aprendendo a mastigar, as papinhas devem se tornar mais consistentes até chegar à textura ideal dos alimentos, ou seja, sem precisar amassar com o garfo.

 

Outra coisa importante a ser mencionado sobre a alimentação infantil é que os órgãos de saúde não recomendam a oferta de sucos e outras bebidas açucaradas (mesmo os sucos naturais) antes dos 2 anos de idade. Isso porque esse tipo de consumo contribui para aumento do risco de desenvolver obesidade infantil, além de viciar o paladar da criança em alimentos doces.

 

 

Quais são os cuidados ao oferecer novos alimentos?

 

O primeiro cuidado é não processar ou liquidificar os alimentos. Isso mesmo, nada de bater tudo no liquidificador ou passar a comidinha do bebê em um processador de alimentos. Parece a forma mais fácil de oferecer papinhas, mas esse processamento faz com que os alimentos percam nutrientes importantes. Por isso, o recomendado é amassar frutas e legumes com o garfo.

 

No caso de alimentos difíceis de serem amassados, como verduras, o ideal é picar em pedaços bem pequenos para facilitar a deglutição. Dependendo da fruta basta raspar com a colher e oferecer para a criança, como é o caso da maçã e da pera.

 

Aprenda mais sobre introdução alimentar

 

O sucesso da introdução alimentar depende muito do conhecimento dos pais sobre o assunto. Estar preparado para enfrentar situações que podem ocorrer nesta fase como resistência da criança quanto a certos alimentos, é uma das vantagens de aprender mais sobre introdução alimentar.

 

Além disso, conhecer mais sobre o assunto garantirá que você faça tudo corretamente e ofereça alimentos que realmente vão nutrir o bebê. Então se você quer saber mais sobre o assunto, acesse o guia completo sobre como começar a introdução alimentar.

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *