Reserva saúde: o que é e como começar a sua

A reserva saúde é uma maneira de se precaver contra imprevistos que podem surgir relacionados à saúde.

É importante que ela tenha uma quantia suficiente para cobrir gastos que, muitas vezes, um convênio não cobre e que na saúde pública é difícil conseguir.

Ter um plano de saúde é importante, mas é necessária uma reserva para que gastos com medicamentos e até terapias alternativas possam ser adquiridos.

Quanto mais você conseguir guardar, melhor, mas isso não significa comprometer a renda. 

Neste artigo, vamos falar sobre o que é a reserva saúde e como fazê-la.

O que é reserva saúde?

No Brasil, é muito comum que as pessoas invistam em planos de saúde para garantir o acesso aos melhores médicos, hospitais e clínicas. 

Além disso, o plano de saúde garante consultas, exames e tratamentos muito mais rápidos e seguros.

Então, as pessoas pagam seus convênios e estão seguras de que tudo relacionado à saúde está garantido por causa disso, mas não é bem assim.

De fato, ir ao médico, fazer todos os exames necessários e diversos outros procedimentos estão garantidos pelo convênio, mas e quanto aos medicamentos? 

E quanto a procedimentos estéticos, como preenchimento facial com gordura, em caso de acidentes?

Tudo isso deve ser levado em conta, além de planos de saúde, e devem ser ainda mais considerados por quem depende da saúde pública, pois a reserva saúde é aquela quantia de dinheiro reservada para muitas necessidades, como:

  • Medicamentos;
  • Tratamentos alternativos;
  • Roupas pós-cirúrgicas;
  • Ajuda de profissionais.

A partir daqui, conseguimos entender melhor a importância dessa reserva.

Por que a reserva saúde é importante?

Quando uma pessoa possui uma reserva destinada aos seus gastos pessoais e familiares com saúde, evita ter que apelar para empréstimos e outras dívidas.

Quantas vezes, por conta de algum problema de saúde simples, você precisou comprar um medicamento que não estava previsto no orçamento?

Muitas pessoas acabam colocando no cartão de crédito, pedindo a amigos e familiares e, dependendo da necessidade, fazendo empréstimos no banco.

Essas ações desencadeiam diversas consequências negativas e um endividamento que só atrapalha ainda mais as finanças. 

Portanto, é necessário investir em uma pequena reserva para suprir essas necessidades.

Como fazer uma reserva saúde

Para fazer uma boa reserva saúde e não comprometer o orçamento, o ideal é reservar, em média, 10% do salário. 

Ganhos extras como 13º salário, premiações, entre outros, também podem ser incluídos para fazer a reserva crescer ainda mais.

Fazendo isso, em dois anos, uma pessoa que não possua convênio médico, pode ter acesso à urologista de plantão, caso seja necessário.

A quantia necessária vai depender do modo de vida da pessoa, se ela é sozinha ou não, e outras características.

De acordo com alguns especialistas, o mínimo recomendado é que a reserva saúde tenha capacidade para suportar, pelo menos, 3 meses, que é o tempo médio gasto com tratamentos mais comuns.

Isso sem que seja necessário contar com outras fontes de renda, como salários, aposentadorias, dentre outros.

Por exemplo, se as despesas básicas de uma família com escola, plano de saúde e alimentação for de, no mínimo, 3 mil reais, o ideal é que haja uma reserva de 9 mil reais para suportar os gastos com saúde em casos de imprevistos.

Isso ajuda a ter acesso a tratamentos como acupuntura hérnia de disco, medicamentos de valor elevado para doenças mais graves e até acidentes. Mas, é necessário que essa reserva fique guardada em local seguro e acessível.

Onde guardar a reserva saúde?

O dinheiro dessa reserva precisa estar em local seguro e completamente acessível quando for necessário. 

Por isso, a primeira recomendação é na poupança, isso porque, além de ser um local seguro, ainda gera lucros que transformam a reserva em investimento.

Algumas pessoas também investem no Tesouro Direto, para que possam contar com a quantia necessária se precisar procurar por ortopedista dourados MS ou outras necessidades.

O Tesouro Direto rende 6,25% da taxa Selic, podendo ser acessado de todos os grandes bancos e corretoras. Outra maneira de guardar dinheiro para imprevistos com tratamentos, ao mesmo tempo em que investe.

Cuidar da saúde é importante e isso não envolve apenas exames de rotina, idas ao médico e exercícios físicos. 

A manutenção dela também está diretamente relacionada a uma reserva financeira, que ajuda em momentos inesperados.

Com ela, toda a família tem medicamentos, tratamentos e acesso a tudo o que precisam, sem precisar recorrer a um endividamento que pode pesar no bolso.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *